Dancing on the kitchen tiles

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Rapsódia sem sentido

Venham, Rapsodos, que não sei cantar. Minto, sei. Não sei é costurar. Faço coisas, falo fatos, faço retratos, mas não sei costurar. Sei cantar, o meu episódio. Sou Aedo, e cantar sei. Já disse que sei cantar? Pois minto, novamente. Cantar sei, mas não o belo. Canto coisas comuns. Não canto seus atos heróicos, não canto a grandeza. Pra falar a verdade, nem cantar canto. Falo, digo, declamo. Pura verborragia. Meu léxico é sem sentido. E tu, que sentido tens? Não faço sentido, fico sentido. Queria cantar, pelas musas me inspirar. Venham , Rapsodos, costurem meu poema, remendem-no, tratem de deixá-lo belo, para que possa eu fingir poeta, escritor, autor, criador.

2 Comentários:

Blogger Caqui disse...

não faço sentido, fico sentido
ADOREI essa frase

Meu léxico é sem sentido.
capaaz.

muito bom, viu ;B

19 de abril de 2009 00:47  
Blogger David Emanuel Carvalho disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

26 de abril de 2009 20:09  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial